Grupo Fraterno de Assistência "Nossa Casa" - Grupo Fraterno de Assistência "Nossa Casa"

Grupo Fraterno de Assistência "Nossa Casa"

›› A Força do Pensamento


Tema da Aula: A FORÇA DO PENSAMENTO

Baseado na revista internacional espirita de janeiro de 2008 ano LXXXII no. 12. Artigo “Pensamento – o poder do espirito imortal” , paginas 637 a 639.

Incentivação Inicial:

Algumas atividades para exemplificar como o pensamento se propaga de forma positiva ou negativa de acordo com o que estamos sentindo e pensando. Usando teatralização com personagens/alunos simulando pensamentos e usando materiais como um aquário, um ventilador, tintas, máscaras, etc para exemplificar através de analogias o que acontece e ainda nos é oculto ao olho humano.

Exórdio:

Discorrer sobre a força do pensamento e a nossa responsabilidade de policiá-lo para manter vibrações positivas ao nosso redor.

Desenvolvimento:

  1. Reunir os alunos em 3 grupos e distribuir materiais para que eles se preparaem para interpretar, fazer uma mini-peça e interpretarem na frente dos colegas sobre histórias que mostrem os pensamentos.
  2. Iniciar como grupo do aquário (instruções abaixo)
  3. Depois grupo do ventilador (instruções abaixo)
  4. Terminar com o grupo que atrae os espiritos bons e “não tão bons” para o ambiente de acordo com o pensamento que lhes é emanado no exercício. (instruções abaixo)
  5. Encerrar reunindo o grupo e o que eles acharam e sua interpretação da importância de nosso pensamento.

Itens adicionais que podem ser usados para debater com os alunos:

Liberdade de Pensamento
Pensamento é a matéra mental – matéria em movimento que se movimenta através do fluído universal
Aura
Kirliangrafia ou Eletrografia
Influência do pensamento nas células: pode adoecer como curar (analogia de quando alguém fala que vai comer uma macarronada e os outros se enchem de água na boca, só com o pensamento)
Telepatia (exemplo dos Russos na 2a grande guerra)
Pensamento dos outros nos influenciando
Orar e Vigiar – Ação da Prece

Conclusão:

Devemos vigiar nossos pensamentos pois eles são fonte de alegria ou tristeza, saude ou doença e influenciam de forma poderosa nossa vida e daqueles que estão a nossa volta.

Fixação:

Teatralização

Grupo do Aquário:

Tarefa do grupo:

 Mostrar através da técnica de teatralização/interpretação o que acontece quando emitimos nossos pensamentos, sejam eles positivos ou negativos.

 Personagens:

  1. PENSADOR: o encarnado que fica “pensando” durante toda a interpretação
  2. CONTRA-REGRA: colega que fica o tempo todo colocando em prática as emissões de vibração geradas pela mente do PENSADOR usando os materiais disponibilizados
  3. NARRADOR: ator que conta para a classe o que o PENSADOR está pensando e um pouco de sua história. Dá o ritmo da peça.

Instruções:

A tarefa do grupo será montar uma pequena sequência de no mínimo 3 (três)  pensamentos, positivos e negativos,  colocando-os dentro de um contexto da história de vida e das características do personagem PENSADOR, e mostrar para a classe a “qualidade” destes pensamentos usando  o aquário como “meio” de propagação e, o material entregue como as vibrações emitidas pela mente do PENSADOR.

Inicie a sequência com pensamentos positivos. Quando o PENSADOR estiver alegre ou pensando positivamente, o CONTRA-REGRA deverá jogar a tinta branca na água e misturá-la deixando a água ainda com uma boa aparência. Quando estiver em outros pensamentos positivos como, na hora de uma oração por exemplo, o CONTRA-REGRA pode acender a luz que terá por trás do aquário. O CONTRA-REGRA deve dar uma dinâmica que permita à classe ver as mudanças que acontecem na água. Se quiser, pode fazer testes antes no material (por exemplo para ver como a tinta está se misturando à água e se deve dissolvê-la mais antes ou não).

Depois de uma sequência de pensamentos positivos, iniciar uma outra sequência de negativos e, aí usar os outros materiais para demonstrar a mudança do pensamento no meio. Pode se jogar a tinta escura  e as bolinhas que crescem na água para isto

O NARRADOR deverá ditar o ritmo e criar um ambiente para que os PENSADOR e o CONTRA-REGRA realizem sua sequência com calma.

Recomendações:

  1. Montar o personagem PENSADOR caracterizando-o com um grau de detalhe suficiente para a classe entender quem ele é. Criar um nome, citar onde mora, como é sua familia, qual é seu perfil de pessoa (pessimista, otimista, brincalhão, amigo, esportista, etc). Podem criar a vontade.
  2. A disposição dos personagens na classe fica a cargo do grupo e de sua criatividade, mas uma idéia seria colocar o aquario em cima do armário e de frente para a classe e deixar o PENSADOR sentado em um banquinho mais baixo segurando a catolina de pensamento para parecer que ele está pensando. O CONTRA-REGRA ao seu lado e o narrador mais perto da porta.
  3. O NARRADOR deve explicar o pensamento pausadamente e esperar que o CONTRA-REGRA possa fazer seu trabalho com calma.
  4. O pensador pode ficar somente “pensando”, mas recomenda-se que também interprete fazendo feições e caretas com o rosto, dando suspiros, etc, de acordo com o seu pensamento naquele momento.
  5. Bom Humor é sempre bem vindo

Material:

  1.  1 Aquario (encher de água antes de começar). Não carregar ele cheio pois é de vidro.
  2. Peixinhos de plástico para enfeitar o aquário
  3. Tintas branca e escura
  4. Bolinhas que incham ao serem jogadas na água
  5. Extensão de fio de força elétrica para colocar a lâmpada a ser acesa atrás do aquario
  6. Lâmpada
  7. Cartolina que simboliza um balão de pensamento. Deve ser segurada pelo PENSADOR e o buraco no meio deve deixar aparecer o aquario como se fosse o pensamento do PENSADOR.

 

Grupo de Ventilador:

 Tarefa do grupo:

Mostrar através da técnica de teatralização/interpretação o que acontece quando emitimos nossos pensamentos, sejam eles positivos ou negativos.

Personagens:

  1. PENSADOR: o encarnado que fica “pensando” durante toda a interpretação
  2. CONTRA-REGRA: colega que fica o tempo todo colocando em prática as emissões de vibração geradas pela mente do PENSADOR usando os materiais disponibilizados
  3. NARRADOR: ator que conta para a classe o que o PENSADOR está pensando e um pouco de sua história. Dá o ritmo da peça.

Instruções:

A tarefa do grupo será montar uma pequena sequência de 2 (dois)  pensamentos, 1 positivo e outro negativo,  colocando-os dentro de um contexto da história de vida e das características do personagem PENSADOR, e mostrar para a classe a “qualidade” destes pensamentos usando  o vento do ventilador (ar) como “meio” de sua propagação e, o material entregue, como sendo as vibrações emitidas pela mente do PENSADOR.

Inicie a sequência com o pensamento positivo. Quando o PENSADOR estiver alegre ou pensando positivamente, o CONTRA-REGRA deverá jogar os pedacinhos de papel contra o ventilador de modo a espalhá-los na sala em direção da platéia (outros alunos). Se quiserem colocar outro pensamento positivo, como os emitidos na hora de uma oração por exemplo, o CONTRA-REGRA pode colocar o perfume no vento do ventilador para que ele também se espalhe pela sala. O CONTRA-REGRA deve dar uma dinâmica que permita à classe ver as mudanças que acontecem no pensamento. Se quiser, pode fazer testes antes no material, mas em local onde o restante da classe não possa ver.

Depois do pensamento positivo, iniciar um negativo onde o PENSADOR olha alguém da platéia e fica falando e desejando seu mal. Nesta hora, o CONTA-REGRA pode colocar a máscara e partir para cima da pessoa da platéia e começar a perturbá-la como se fosse um espirito que recebe as vibrações negativas do PENSADOR e parte de sua missão de perturbar o outro inocente. Seria bom orientar esta pessoa para que se sentisse mal mas não notasse que ali havia a influência de um espirito a lhe atrapalhar.

O NARRADOR deverá ditar o ritmo e criar um ambiente para que os PENSADOR e o CONTRA-REGRA realizem sua sequência com calma.

Recomendações:

  1. Montar o personagem PENSADOR caracterizando-o com um grau de detalhe suficiente para a classe entender quem ele é. Criar um nome, citar onde mora, como é sua familia, qual é seu perfil de pessoa (pessimista, otimista, brincalhão, amigo, esportista, etc). Podem criar a vontade.
  2. A disposição dos personagens na classe fica a cargo do grupo e de sua criatividade, mas uma idéia seria colocar o ventilador em cima do armário e de frente para a classe e deixar o PENSADOR sentado em um banquinho mais baixo segurando a cartolina de pensamento para parecer que ele está pensando. O CONTRA-REGRA ao seu lado e o narrador mais perto da porta.
  3. O NARRADOR deve explicar o pensamento pausadamente e esperar que o CONTRA-REGRA possa fazer seu trabalho com calma.
  4. O pensador pode ficar somente “pensando”, mas recomenda-se que também interprete fazendo feições e caretas com o rosto, dando suspiros, etc, de acordo com o seu pensamento naquele momento.
  5. Bom Humor é sempre bem vindo

Material:

  1.  1 ventilador
  2. Perfume
  3. Pedacinhos de papel
  4. Máscara
  5. Cartolina que simboliza um balão de pensamento. Deve ser segurada pelo PENSADOR e o buraco no meio deve deixar aparecer o ventilador como se fosse o pensamento do PENSADOR.

 

Grupo que atrae os espiritos bons e “não tão bons”

Tarefa do grupo:

Mostrar através da técnica de teatralização/interpretação o que acontece quando emitimos nossos pensamentos, sejam eles positivos ou negativos e que tipos de espíritos acabam se “afeiçoando” e se aproximando de nós ou dos ambientes que tem seu mesmo padrão vibratório.

Personagens:

  1. PENSADOR 1 : o encarnado que fica “pensando” positivamente durante toda a interpretação
  2. PENSADOR 2 : o encarnado que fica “pensando” negativamente durante toda a interpretação
  3. ESPIRITO BOM: espirito que se aproxima do PENSADOR de boas vibrações
  4. ESPIRITO MAL: espirito que se aproxima do PENSADOR de más vibrações
  5. CONTRA-REGRA: aquele que coloca o chapéu dos bons pensamentos (com bomboms) e dos maus pensamentos (diversas coisas feias) na cabeça dos pensadores de acordo com a sua vibração e após o NARRADOR lhe dar a instrução para tal.
  6. NARRADOR: ator que conta para a classe o que os PENSADORES estão pensando e um pouco de sua história. Dá o ritmo da peça.

Instruções:

A tarefa do grupo será montar uma pequena sequência explicando quem são os PENSADORES 1 e 2 e o que eles estão pensando e depois  mostrar os 2 espiritos, um bom e um “não tão bom” se aproximando e se “alimentando” dos tipos de pensamentos dos PENSADORES.

Recomendações:

  1. Montar os dois personagens PENSADORES caracterizando-os com um grau de detalhe suficiente para a classe entender quem eles são. Citar perfil das pessoas (pessimista, otimista, brincalhão, amigo, esportista, etc). Podem criar a vontade.
  2. A disposição dos personagens na classe fica a cargo do grupo e de sua criatividade, mas uma idéia seria colocar os dois PENSADORES lado a lado de frente para a classe, sentados ou em pé. O CONTRA-REGRA em um lugar que não apareça tanto pois, neste caso, sua função será a de simplesmente colocar o chapéu nas cabeças dos PENSADORES no momento oportuno,  o narrador deve ficar mais perto da porta.
  3. O NARRADOR deve explicar o pensamento pausadamente e esperar que o CONTRA-REGRA possa fazer seu trabalho com calma. Deve dar a deixa para que os espiritos bom e mau entrem na sala e fiquem perto daqueles que tem mais afeição com os pensamentos.
  4. O pensador pode ficar somente “pensando”, mas recomenda-se que também interprete fazendo feições e caretas com o rosto, dando suspiros, etc, de acordo com o seu pensamento naquele momento.
  5. Os espiritos ficam de fora da classe ou se vestem rapidamente dentro da classe mesmo, como acharem melhor. Devem ficar ali ao lado dos seus PENSADORES se deliciando com as guloseimas que estão nos chapéus e que, na verdade, são os pensamentos dos PENSADORES.
  6. Quem sabe um final feliz possa acontecer nesta história, como por exemplo o espirito mal se atrai pelo pensamento do bom e possa tirar a mascara e mudar de atitude?
  7. Ao final, todos da classe podem receber as guloseimas distribuidas pelos espiritos.
  8. Bom Humor é sempre bem vindo

Material:

  1.  Mascaras
  2. Capas clara e escura
  3. Figuras de anjinho e fantasminhas para colocar nas capas
  4. Chapéu com doces
  5. Chapéu com coisas feias

 

Seja um colaborador

Sua contribuição é imprescindível para que possamos dar continuidade a este trabalho. Saiba mais

Calendário

Calendário

Localização

Como Chegar

Bazar Beneficiente

O GFA “Nossa Casa” possui um bazar com artigos novos e seminovos, doados por seus amigos, frequentadores e trabalhadores. Saiba mais

Atendimento Fraterno

O Atendimento Fraterno compreende os passes e palestras sobre o Evangelho realizados pela "Nossa Casa". Saiba mais

Indicação de Leitura

Buscando indicações e sugestões de leitura ? Compartilhe conosco suas necessidades e dúvidas. Saiba mais